Skip to content

SADD

Serviço de Apoio Domiciliário à Demência

Serviço de Apoio

O Serviço de Apoio Domiciliário à Demência (SADD) presta cuidados gratuitos, multidisciplinares, individualizados e personalizados no domicílio à pessoa com demência e ao seu cuidador, retardando uma institucionalização, permitindo à pessoa continuar a viver no seu meio habitual de vida, com qualidade.

Este serviço atua também de forma preventiva, oferecendo estratégias de intervenção precoce quando são detetados fatores de risco associados a sinais de desenvolvimento de processo demencial. Providencia formação às famílias e a população, enfatizando a divulgação e a educação no sentido da compreensão da problemática, combatendo assim o estigma. 

O Serviço de Apoio Domiciliário à Demência é uma resposta que promove a assistência às pessoas com demência ou em risco de desenvolver um processo demencial e o apoio aos seus familiares/cuidadores, permitindo à pessoa permanecer no seu meio habitual de vida por mais tempo e otimizando os cuidados que lhe são prestados pelos cuidadores.  

Responsável: Enfº Luís Miguel Pereira Rodrigues

 

Informações do Serviço

Serviço de Apoio Domiciliário à Demência (SADD):

  • Surge na continuidade do Projeto Domiciliário de Apoio à Demência (PADD) que foi, no decorrer de dois anos de existência, cofinanciado pelo Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego (PO ISE) e pela Câmara Municipal de Mogadouro. Este Projeto conquistou em julho, após candidatura, o primeiro lugar da 7ª edição do Prémio Maria José Nogueira Pinto.
  • É atualmente cofinanciado pela Santa Casa da Misericórdia de Mogadouro e pela Câmara Municipal de Mogadouro, sendo totalmente gratuito para os utentes e seus familiares.
  • Faz-se constituir por uma equipa de trabalho multidisciplinar que compreende as especialidades de Neurologia, Enfermagem, Psicologia Clínica e Animação Sociocultural.
  • Compreende também a existência de um gabinete para apoio e facultamento de informação presencial e via telefone acerca das demências e suas vicissitudes clínicas, familiares e sociais.
  • Baseia-se no desenvolvimento de um conjunto de atividades que passam pela intervenção e diagnóstico multidimensional, no acompanhamento de utentes e cuidadores de proximidade, na promoção da saúde e bem-estar do utente, na gestão e disponibilização de cuidados personalizados, na prestação de cuidados médicos especializados e na monitorização do seu estado psíquico e clínico.
  • Dispõe de um banco de ajudas técnicas para empréstimo gratuito aos utentes, por forma a melhorar o seu conforto e a potenciar a sua autonomia.
  • O trabalho desta equipa é sempre realizado no domicílio, sendo o objetivo principal manter os utentes no seu meio habitual de vida, retardando uma institucionalização.
  • A equipa garante um acompanhamento de 24 horas, 7 dias por semana, intervindo também em situações de crise.
  • Os cuidados no domicílio constituem cuidados de proximidade, evitam o isolamento social e são economicamente vantajosos para as famílias e para os serviços de saúde.
  • O SADD constitui assim uma ação social inovadora gerando uma nova solução que vai além da complementaridade às respostas tradicionais existentes. Atua de forma preventiva, personalizada e ao domicílio, dando resposta às dificuldades e necessidades das pessoas com demência e seus cuidadores.

Outras Informações

São destinatários do SADD:

  • Pessoas que se encontrem no seu domicílio, em situação de evidência de sinais ou sintomas de alterações cognitivas (diminuição da memória e pelo menos uma das seguintes: afasia, apraxia, agnosia e perturbação da capacidade de execução), acompanhadas ou não de alterações comportamentais, alterações do pensamento, alterações da perceção, alterações do humor, que representem um declínio face a um nível prévio de funcionamento. Estes défices cognitivos causam deficiências significativas no funcionamento social ou ocupacional do indivíduo e configuram um quadro de transtorno neurocognitivo/demência.
  • Ainda, são destinatários do SADD pessoas que se enquadrem no quadro sintomático acima descrito, mas cujos sintomas de degeneração cognitiva não sejam suficientemente disruptivos da vida social e ocupacional ou pessoas que não preencham todos os critérios que configurem um transtorno neurocognitivo/demência mas que representam um défice cognitivo ligeiro.
  • Para além dos indivíduos afetados pelo anteriormente descrito, são também destinatários do SADD os cuidadores informais dos mesmos.

Critérios de admissão:

(Portadores do 1º critério ou pelo menos 2 dos critérios seguintes)

  • Diagnóstico/suspeita de Transtorno Neurocognitivo;
  • Evidência de alterações comportamentais;
  • Necessidade de controlo de sintomas;
  • Incapacidade/sobrecarga do cuidador;
  • Problemas e/ou necessidades que exijam intervenção multidisciplinar.

Critérios de exclusão:

  • Utentes que não sendo portadores do 1º critério de inclusão, não possuam pelo menos dois dos critérios de inclusão seguintes;
  • Utentes sem cuidador (referenciados ao Centro de Saúde da área de residência);
  • Utentes em que a situação clínica não possa ser tratada no domicílio.

Constituem objetivos do PADD:

  1. Melhorar a qualidade de vida das pessoas e famílias;
  2. Contribuir para a permanência dos utentes no seu meio habitual de vida, retardando ou evitando o recurso a estruturas residenciais de institucionalização;
  3. Prestar os cuidados e serviços adequados às necessidades biopsicossociais dos utentes com transtorno neurocognitivo ou com défice cognitivo ligeiro: diagnóstico e acompanhamento de utentes.
  4. Assegurar um atendimento individual e personalizado em função das necessidades específicas de cada pessoa;
  5. Promover a dignidade da pessoa e oportunidades para a estimulação do respeito pela história, cultura, e espiritualidade pessoais e pelas suas reminiscências e vontades conscientemente expressas;
  6. Contribuir para a estimulação de um processo de envelhecimento ativo;
  7. Promover o aproveitamento de oportunidades para a saúde, participação e segurança e no acesso à continuidade de aprendizagem ao longo da vida e o contacto com novas tecnologias úteis;
  8. Prevenir e despistar qualquer inadaptação, deficiência ou situação de risco, assegurando o encaminhamento mais adequado;
  9. Promover estratégias de manutenção e reforço da funcionalidade, autonomia e independência, do autocuidado e da autoestima e oportunidades para a mobilidade e atividade regular, tendo em atenção o estado de saúde e recomendações médicas de cada pessoa;
  10. Promover um ambiente de segurança física e afetiva, prevenir os acidentes, as quedas, os problemas com medicamentos, o isolamento e qualquer forma de mau trato;
  11. Contribuir para a conciliação da vida familiar e profissional do agregado familiar;
  12. Reforçar as competências e capacidades das famílias e dos cuidadores informais;
  13. Informar e sensibilizar os cuidadores informais e a população em geral acerca das dinâmicas e características dos transtornos neurocognitivos e de como perceber sinais do seu surgimento.

Detalhes

Quem somos?

  • O Projeto de Apoio Domiciliário às Demências (SADD) é cofinanciado pela Câmara Municipal de Mogadouro.
  • É gratuito para o utente e suas famílias.
  • Somos uma equipa de trabalho interdisciplinar que compreende as especialidades de Neurologia, Psicologia Clínica, uma Animação Sociocultural e Enfermagem.

O que fazemos?

  • Avaliamos todos os casos sinalizados pela comunidade, pelas famílias, pelos serviços de saúde e por outros serviços sociais.
  • Procedemos ao diagnóstico, acompanhamento e monitorização multidisciplinar dos vários casos de demência admitidos.
  • A intervenção multidisciplinar no âmbito do SADD será personalizada e individualizada.
  • Pretendemos estimular o aumento da qualidade de vida dos utentes com demência ou numa frase precoce da doença, bem como dos seus cuidadores.
  • Atrasar o surgimento de mais sintomas, preservando e estimulando as capacidades cognitivas que o utente ainda tem intactas, pelas vias farmacológicas e não farmacológicas.
  • Atrasar a institucionalização do utente, fazendo com que o utente permaneça em casa por mais tempo e com mais qualidade de vida e bem-estar.
  • Apoiar, técnica e emocionalmente, de forma efetiva as famílias e os cuidadores informais.
  • Valorizar a informação e a educação, sensibilizando a população em geral e os cuidadores informais em particular acerca das dinâmicas da demência e de como lidar com os utentes demenciados.

Onde estamos?

  • Vamos a sua casa, em todo o concelho de Mogadouro.
  • Temos um gabinete em Mogadouro, na unidade de Cuidados Continuados Integrados, que visa o apoio e facultamento de informação presencial ou via e-mail, ou via telefone.

Prémio Fidelidade

CUIDADOS GRATUITOS, MULTIDISCIPLINARES, NO DOMICÍLIO, A PESSOAS COM DEMÊNCIA E SEUS CUIDADORES, RETARDANDO A PROGRESSÃO DA DOENÇA E ADIANDO A INSTITUCIONALIZAÇÃO.

Documentação

Para sinalização de casos à equipa basta telefonar ou dirigir-se ao gabinete e preencher a ficha de sinalização.

Para isso necessita dos seguintes documentos:

Cartão de cidadão ou Bilhete de identidade;
Número de utente (SNS);
Número de Identificação Fiscal (NIF);
Número de beneficiário.

Quem pode sinalizar um Utente?
Outras IPSS;
Entidades ligadas à saúde;
Comunidade.

GALERIA

Contactos

Telef:

+351 279 341 275

Morada:

Avenida de Espanha nº1
5200-203 Mogadouro

Email:

teraideia@misericordiamogadouro.com

A SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE MOGADOURO DESEJA-LHE BOAS FESTAS 2019